pra ensinar é preciso tempo

ter filhos é um desafio e tanto por vários motivos:

pela raras horas de sono pesado com criança acordando cedo, querendo dormir tarde e aparecendo nos sonhos com ansiedades e preocupações. 
pelo que se vive longe dos braços e dos nossos olhos - é difícil mas muito importante esse desenvolvimento deles também por conta própria.
e, também, por conta dos momentos em que queríamos ter mais tempo para ler junto aquele gibi, colocar na cama para dormir com mais calma, deixá-lo brincando mais tempo no banho (com a ducha desligada, galera!), essas coisas...

mas o que mais me cobro para prestar atenção e me dedicar é com as conversas.
aquela besteira que fez na escola, a prova que não estudou direito, o brinquedo que quebrou por graça - não dá pra simplesmente surtar, brigar e coisa do tipo. tem que conversar, acolher e entender o porquê. mais que isso: pensar muito bem em como resolver a situação - uma forma que a criança aprenda, entenda o porquê da situação chata e pense duas vezes antes de repetir o erro. 
qual o problema disso?

leva tempo!
e tempo, há de convir comigo, anda bem escasso. 

ontem foi dia de desafio duplo: o mais velho desperdiçando comida pra comer besteira com os amigos e o mais novo quebrando suas coisas só pra fazer graça com os amiguinhos. 

respira fundo,

agora sim: longa conversa com o pequeno sobre a importância de cuidar das próprias coisas, mostrando como nossa casa é arrumada e bonitinha só porque cuidamos dela. e mais: não quer mais um brinquedo, roupa? sem problemas, doa para quem precisa, mas não faça isso de novo. 
deixei sem eletrônicos e fiz ele ficar no quarto brincando (ele odeia ficar brincando no quarto sozinho, gosta de sempre ter gente perto) - mas ele precisava desse momento de reflexão, dele. e foi ótimo!

já o mais velho, dá pra ser mais divertido, né?
chegou da escola todo ofegante vindo me contar "pai, achei o pote de marmita que eu tinha perdido na escola!". fiz cara de surpresa e, irônico, comentei que estava feliz. mas uma pena que eu vi a comida no lixo - que má sorte, não?
enfim, também perdeu os minutos de eletrônicos da noite (a casa ficou maravilhosa sem youtuber na minha orelha!) e deixei duas tarefas:
- depois de estudar para as provas da semana que vem, teria 30 minutos antes de dormir para pesquisar uma receita que ele iria cozinhar no dia seguinte.
- na manhã seguinte ele iria até o mercado, comprar tudo o que precisasse para cozinhar e iria, seguindo a receita, fazer comida. bastante, já que seria para o almoço dele e para ele fazer 3 marmitas e entregar para 3 dos inúmeros moradores de rua que zanzam pelo centro. 
há pouco terminou de cozinhar: lógico que acompanhei e dei algumas dicas, mas ele fez tudo. conversamos um pouco sobre a situação difícil de muita gente no país, a própria situação difícil que ele mesmo já viveu - e da importância de se evitar o desperdício, ajudar os outros. esse também, foi ótimo, olha só: 


mas, claro: várias horas de conversa e acolhimento. 
reserve sua agenda pros seus filhos, é importante pra eles e pro mundo. <3

Comentários